Sites Grátis no Comunidades.net

Filmes



Total de visitas: 96155
O Iluminado

Voltar ao Menu

O Iluminado


 

O Iluminado - Capa Brasileira


Adaptação do Livro: O Iluminado (The Shining, 1977)


Adaptação do Conto: ----------


Título Original: The Shining


Ano de Produção: 1980


Duração: 146 minutos (2 horas e 26 minutos)


Data de Estréia nos EUA: 23/05/1980


Data de Estréia no Brasil: ----------


Elenco: Jack Nicholson, Shelley Duvall, Danny Lloyd, Scatman Crothers, e Barry Nelson


Direção: Stanley Kubrick


Distribuidora: Warner Bros.


IMDb: http://www.imdb.com/title/tt0081505/


Sinopse: Cansado da vida de alcóolatra, das brigas com a esposa, e com a violência com que trata o filho, Jack Torrance resolve aceitar o emprego de zelador do luxuoso hotel Overlook. O trabalho é simples, ele deve cuidar do hotel durante o inverno, até que ele esteja pronto para os próximos hóspedes na primavera. Jack e sua família aproveitam o amplo espaço para esquecer os problemas, e tentar reatar os laços familiares. Porém o hotel Overlook esconde um terrível segredo. Misteriosas forças maléficas aguardam os Torrance e lentamente começam a agir através de Jack, que aos poucos começa a enlouquecer e se voltar contra a própria esposa e filho. A razão disso não é simples assim. Danny, o filho dos Torrance, é um "Iluminado", um ser dotado de poderes grandiosos, e os espíritos do Overlook precisam de Danny. O terror está espalhado, e este é um pesadelo da qual talvez nem mesmo um iluminado possa escapar.


Disponível no Brasil em: Blu-Ray, DVD & VHS


CURIOSIDADES


- Durante a produção do filme, Stanley Kubrick ocasionalmente ligava para Stephen King às 3:00h da manhã para fazer a seguinte pergunta "Você acredita em Deus?"

- Stephen King foi contatado pela primeira vez por Stanley Kubrick para fazer uma versão cinematográfica de "O Iluminado" via uma ligação pela manhã (a Inglaterra está cinco horas à frente do Maine no fuso horário). King, sofrendo de uma ressaca enquanto se barbeava e primeiro achando que uma de suas crianças havia se machucado, ficou chocado quando sua esposa lhe disse que Kubrick realmente estava no telefone. King se lembra de que a primeira coisa que Kubrick fez foi imediatamente começar a falar como otimistas as histórias de fantasmas são, porque elas sugerem que os humanos sobrevivem à morte. "E quanto ao inferno?" perguntou King. Kubrick pausou por um bom tempo antes de finalmente responder, "Eu não acredito no inferno."

- A loja maçônica Timberline no Monte Hood no Oregon foi usado para a frente exterior, mas todo o interior assim como a traseira do hotel, foram especialmente construídas nos estúdios Esltree em Londres, Inglaterra. O gerente do Timberline pediu à Stanley Kubrick que não usasse 217 como o número do quarto assombrado (como especificado no livro), achando que ninguém iria querer ficar naquele quarto novamente depois do filme. Kubrick, então, mudou o roteiro e o número do quarto para 237

- O livro que Jack está escrevendo contém uma única fras ("Trabalho sem diversão faz de Jack um bobalhão.") repetidas várias vezes. Stanley Kubrick fez com que cada página fosse individualmente datilografada. Para a versão italiana do filme, Kubrick usou a frase "Il mattino ha l' oro in bocca" (algo como "Deus ajuda quem cedo madruga"). Para a versão alemã, ficou "Was Du heute kannst besorgen, das verschiebe nicht auf Morgen" ("Nunca deixa pra amanhã, o que você pode fazer hoje"). Para a versão espanhola, ficou "No por mucho madrugar amanece más temprano" ("Acordar cedo demais não vai fazer o crepúsculo vir mais rápido"). E finalmente, para a versão francesa, ficou "Un 'Tiens' vaut mieux que deux 'Tu l'auras'" ("Vale mais um pássaro na mão do que dois voando").

- Stanley Kubrick decidiu que os arbustos de animais tomando vida (como fazem no livro) era algo impossível de se conseguir com os efeitos especiais da época, então ele optou pelo labirinto de arbustos, ao invés disso.
 
- Há uma grande confusão a cerca desse filme e o número de tomadas por cena. De acordo com o Guiness (o livro dos recordes), a cena onde Wendy está nas escadas com o taco de beisebol foi filmada 127 vezes, que é o recorde de tomadas já feita numa única cena. Entretanto, tanto o operador de steadicam, Garrett Brown quanto o editor assistente Gordon Stainforth dizem que a história não é bem assim - a cena foi filmada de 35-45 vezes. Brown, entretanto, diz que a cena onde Halloran explica a Danny o que era um 'iluminado' levou 148 tomadas para ser feita, o que é um recorde mundial.

- Marca registrada do diretor: [cena com banheiro] Jack conversa com o fantasma de Delbert Grady no banheiro masculino.

- Quando lançado, o filme tinha um final alternativo: depois da tomada do corpo de Jack, o filme se dissolve em uma cena de um policial do lado de fora do hotel. Então corta para uma cena do hospital, onde Wendy está descansando numa cama e Danny está brincando na sala de espera. Ullman chega e fala a ela que eles não conseguiram encontrar o corpo de Jack em lugar algum na propriedade. Saindo, Ullman dá a Danny uma bola - a mesma que misteriosamente rolou no corredor mais cedo no filme, antes de Danny ser atacado no quarto 237. Ullman ri e sai, o filme se dissolve pelos corredores do hotel até a famosa foto de Jacko. Stanley Kubrick tirou a cena depois dde uma semana do lançamento do filme.

- Marca registrada do diretor: [tríplice] Danny vs. o hotel Overlook vs. Jack.

- Stanley Kubrick considerou tanto Robert De Niro quanto Robin Williams para o papel de Jack Torrance, mas desistiu dos dois. Kubrick não achou que De Niro serviria depois de ver sua interpretação em Taxi Driver (1976), pois segundo ele, De Niro era psicótico DE MENOS para o papel. Ele não achou que Williams também serviria após assistir sua atuação cômica no seriado "Mork & Mindy" (1978), pois ele o considerou na verdade... psicótico DEMAIS para o papel. De acordo com Stephen King, Kubrick também chegou a considerar Harrison Ford.

- Stephen King tentou convencer Stanley Kubrick a desistir de escalar Jack Nicholson para o papel principal, e contratar, ou Michael Moriarty ou Jon Voight. King sentiu que assitir estes (aparentemente) homens normais gradualmente descer até a loucura, teria contribuído imensamente para o quesito dramático da história.

- O caderno que Jack acha na novela faz uma breve aparição próxima a sua máquina de escrever onde Jack reclama pra Wendy nunca mais atrapalhá-lo enquanto ele trabalha.

- Marca registrada do diretor: [rostos] foco no rosto de Jack enquanto ele persegue o filho no labirinto, e no próprio Danny na cena do corredor com as gêmeas mortas.

- Marca registrada do diretor: [close] enquanto Halloran está na cama vendo TV.

- Jack Nicholson dublou a frase "Here's Johnny!" imitando a introdução famosa do anunciante Ed McMahon de Johnny Carson no programa de entrevistas americano de sucesso "The Tonight Show Starring Johnny Carson" (1962). Kubrick, que vivia na Inglaterra bem antes de Carson começar a comandar o "The Tonight Show," não fazia idéia do que "Here's Johnny!" significava. Carson uma vez usou o clipe da cena de Nicholson como a introdução de um de seus especiais anuais de aniversário.

- Durante a cena onde Wendy traz o café da manhã de Jack na cama, pode-se ver no reflexo do espelho que na camisa de Jack está escrito "Stovington". Embora não mencionado no filme, este é o nome da escola em que Jack ensinava na novela de Stephen King.

- Stanley Kubrick, conhecido por sua compulsividade e numerosas tomadas, conseguiu a tomada perfeita do sangue jorrando pra fora do elevador em apenas três tentativas. Isto seria incrível, se não fosse o fato de que a tomada levou nove dias para ficar pronta; toda vez que as portas se abriam e o sangue saia, Kubrick dizia, "isso não parece sangue." No final, a tomada levou aproximadamente uma ano para ficar perfeita.

- Durante as filmagens, Stanley Kubrick fez o elenco assitir Eraserhead (1977), O Bebê de Rosemary (1968) and O Exorcista (1973) para fazer com que eles sentissem o verdadeiro clima do filme.

- Todos os interiores dos quartos do hotel Overlook foram filmados no estúdio Elstree na Inglaterra, incluindo "O Salão Colorado", onde Jack escreve. Por causa do calor intenso provocado pela iluminação usda para recriar a luz do sol na janela (o quarto levou 700.000 watts de luz por janela para fazer parecer um dia de neve no exterior), o estúdio do saguão pegou fogo. Felizmente, todas as cenas já haviam sido completadas por lá, então o estúdio foi reconstruído com um teto mais alto, e a mesma área foi eventualmente usada por Steven Spielberg como o cheio de cobras Poço das Almas em Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida (1981).

- O taco de beisebol Louisville Slugger com que Wendy Torrance tenta acertar Jack á autografado por Carl Yastrzemski, jogador do Red Sox que foi parar no Hall da Fama. Como bem sabido, o autor Stephen King é um grande torcedor dos Red Sox.

- Toda vez que Jack conversa com um "fantasma", há um espelho na cena, exceto na cena da despensa de comida. Isso por causa que nessa cena, ele apenas fala com Grady pela porta. Nunca vemos Grady em cena.

- De acordo com Stephen King, o título é inspirado pelo refrão da canção da banda Plastic Ono Band, "Instant Karma" (de John Lennon), que continha o refrão: "We all shine on" (Nós todos iluminamos).

- O filme que Wendy e Danny estão vendo na abertura da "Segunda-Feira" é Houve Uma Vez Um Verão (1971).

- Na época do lançamento, era a política da MPAA não permitir sangue nos trailers dos filmes que seria aprovado para todas as audiências. Estranhamente, o trailer de O Iluminado é composto inteiramente da tomada do sangue saindo do elevador (veja o trailer lá embaixo). Stanley Kubrick convenceu o grupo que o "sangue" saindo do elevador era na verdade água misturada com ferrugem.

- Por causa de Danny Lloyd ser tão jovem, e ser seu primeiro trabalho atuando, Stanley Kubrick era extremamente protetor à criança. Durante as filmagens, Lloyd estava com a impressão de que o filme que estava fazendo era um drama, e não um filme de horror. Ele só descobriu a verdade sete anos depois, quando, com 13 anos, ele assitiu à versão bastante editada do filme. Ele não viu a versão sem cortes do filme até que completasse 17 - onze anos depois de filmar.

- Ficar jogando a bola de tênis pelo hotel foi idéia de Jack Nicholson. O roteiro originalmente apenas especificava que, "Jack não está trabalhando".

- Cenas do Volkswagen viajando em direção ao Overlook no começo do filme foram pegadas emprestadas por Ridley Scott (com a permissão de Stanley Kubrick) quando ele foi forçado a adicionar o "final feliz" para o lançamento original de Blade Runner - O Caçador de Andróides (1982).

- O labirinto com "neve" próximo à conclusão do filme consistiu em 900 toneladas de sal e isopor picotado.

- A primeira escolha de Stanley Kubrick para o menino que interpretaria Danny Torrance foi Cary Guffey, o garotinho de Contatos Imediatos do Terceiro Grau (1977). Os pais de Guffey aparentemente recusaram a proposta após saberem qual seria o assunto do filme.

- Billie Gibson, a velha do banheiro, foi falsamente indicada como sendo Ann Gibson, a falecida mãe de Mel Gibson.

- Nem Lia Beldam (a jovem no banheiro) nem Billie Gibson (a velha) apareceram em outro filme depois desse.

- Aparição: [Norman Gay] O convidado machucado que assusta Wendy Torrance (Shelley Duvall) dizendo "Great party, isn't it?" (Ótima festa, não é?) foi interpretado pelo editor do filme, Norman Gay.

- Houve tantas mudanças no roteiro que Jack Nicholson clamou que ele tinha resolvido parar de lê-lo. Ele apenas leria as novas páginas que lhe eram dadas todo dia.

- Stanley Kubrick compôs e filmou o filme no formato "negative ratio" (1.37:1) para que na TV o víssemos em 1.33:1, mas em cinemas seria 1.85:1 ("aspect ratio"). Quando um filme é gracado em 1.37:1, o efeito obtiado é de que o topo e o fundo da tela são mascarados nos cinemas, assim criando uma versão "widescreen", mas eles não são mascarados nas versões para TV/VHS/DVD.

- Wendy Carlos e Rachel Elkind escreveram e fizeram uma trlha sonora eletrônica completa para o filme, mas Stanley Kubrick descartou a maioria e usou na maior parte da trilha sonora, músicas clássicas. Apenas a adaptação de "Symphonie Fantastique" de Hector Berlioz durante os créditos iniciais, a música que toca durante a viagem até o hotel, e uns outros poucos breves momentos (como a viagem de avião de Halloran) sobreviveram na versão final. Wendy Carlos uma vez falou que gostaria de ver a trilha sonora original lançada em CD, mas haviam muitos impedimentos legais na épocao. Em 2005, a trilha sonora de Carlos foi remasterizada, e é parte da coletânea "Rediscovering Lost Scores Volumes 1 e 2".

- Para a cena onde Jack quebra a porta do banheiro, a produção construiu uma porta que poderia ser facilmente quebrada. Entretanto, Jack Nicholson que havia trabalhado como bombeiro voluntário, quebrou a porta mais facilmente do que seu personagem deveria, forçando os produtores a construir uma porta mais forte.

- Anjelica Huston viveu com Jack Nicholson durante o tempo das filmagens. Ela lembra que, devido às longas horas no estúdio e a marca registrada de Stanley Kubrick de repetir as tomadas exaustivamente, Nicholson na maioria das vezes voltava de um dia de filmagens, ia direto pra cama, e imediatamente caia no sono.

- Antes de contratar Diane Johnson como sua parceira de roteiro, o diretor/produtor Stanley Kubrick rejeitou um roteiro escrito pelo próprio Stephen King. O roteiro de King era uma conversão mais literal de sua novela, um filme de horror muito mais tradicional do que o que Kubrick acabou fazendo. Ele considerou contratar Johnson porque ele adorou sua novela "The Shadow Knows," mas quando ele descobriu que ela era uma Doutora de Estudos Góticos, ele se convenceu de que ela era ideal para o trabalho.

- O documentário making-of gravado por Vivian Kubrick (filha de Stanley) mostra que o labirinto, embora menor do que parecia no filme, era grande e complexo o suficiente para requisitar um mapa detalhado. No comentário de seu documentário, ela diz que grande parte dos envolvidos nas filmagens acabaram se perdendo no labirinto, só se encontrando com a ajuda de walkie-talkies.
 
- Não havia ar condicionado no estúdio, o que significava que ficava quente facilmente. O set do labirinto era sufocante; atores e membros da equipe ocasionalmente tiravam parte das roupas que eles estavam vestindo o mais rápido possível assim que uma cena acabava de ser completada.

- Tony Burton, que teve um breve papel como Larry Durkin o dono da garagem, chegou no set um dia carregando um jogo de xadrez, na esperança de jogar com alguém durante os intervalos das filmanges. Stanley Kubrick, um ávido jogador de xadrez que na juventude jogou por dinheiro, percebeu o jogo de xadrez. Mesmo a produção estando atrasada, Kubrick parou de filmar um dia para começar uma série de jogos com Burton. Burton só conseguiu ganhar uma vez, mas mesmo assim o diretor o agradeceu, já que já fazia um certo tempo desde que ele jogara com alguém tão bom.

- Stanley Kubrick quis gravar o filme linearmente de acordo com o roteiro. O que significava ter todos os sets relevantes de pé o tempo todo. Para conseguir isso, cada estúdio de som em Elstree foi usado, com todos os sets construídos, pré-iluminados e prontos para serem usados durante toda a filmagem nos estúdios.

- Para construir o interior do Overlook, Stanley Kubrick e seu desenhista de produção, Roy Walker propositalmente fizeram com que ele parecesse uma amálgama de pedaços de vários hotéis de verdade, ao invés de dar-lhe um único design ético. Kubrick mandou vários fotógrafos pelo país para fotografar quartos de hotéis e eventualmente escolhendo seu favorito. Por exemplo, o banheiro masculino vermelho foi modelado tendo por base o banheiro no Biltmore Hotel em Arizona desenhado por Frank Lloyd Wright, e o saguão Colorado foi modelado tendo por base o Ahwanee Hotel em Yosemite Valley. De fato, os cadelabros, janelas e lareiras são quase idênticas, tanto que as pessoas que entravam no Ahwahnee ocasionalmente perguntavam se aquele era o "hotel do Iluminado".

- O operador de Steadicam Garrett Brown conseguiu a maior parte do efeito ultra-low nas cenas do corredor usando uma cadeira de rodas com sua invenção acoplada nela. Os ajudantes se revezavam para empurrá-lo ou puxá-lo, dependendo da cena e do efeito querido.

- Vivian Kubrick faz uma aparição na cena da festa. Ela veste um vestido negro e senta no lado direito do sofá, próximo ao bar.

- Na cena da festa, Stanley Kubrick falou para o extras ficarem falando ao invés de simplesmente balançando a cabeça.

- Uma das cenas em que Jack brinca com a bola de tênis levou dias pra ser filmado. Isso porque na tal cena, a bola deveria bater na parede, voltar, e bater exatamente no meio da lente da câmera. O sempre determinado Stanley Kubrick deixou a câmear filmando sem parar, enquanto a bola era continuamente jogada na parede, na esperança que ela acertasse o alvo na volta. Foi preciso uma tentativa de cada membro da equipe até que a cena ficasse perfeita, vários dias depois...

- O carro dos Torrance é um Volkswagen Beetle.

- A famosa abertura foi filmada no Glacier National Park em Montana ao sul do St. Mary's Lake. A estrada vista na cena, chamada Going-to-the-Sun Road, realmente é fechada durante o inverno e é apenas atravessada usando-se um veículo de neve. Kubrick inicialmente mandou uma segunda unidade para as rochososas no Colorado, mas eles responderam que a área não era tão interessante. Quando Kubrick viu o filme que eles fizeram do lugar, ele ficou furioso, e demitiu a unidade inteira. Então ele mandou Greg MacGillivray, um notável cameraman que usava helicópteros, para Montana e foi McGillivray que filmou a cena.

- Votado o nono filme mais assustador de todos os tempo pela Entertainment Weekly.

- A frase "Here's Johnny!" foi votada a 68ª melhor fala em um filme pelo American Film Institute (de 100).

- A mesma frase foi a 36ª mais votada das "100 Maiores Falas do Cinema" pela revista Premiere em 2007.

- Do mesmo jeito que ele não gostou muito da escalação do interpretador de "Jack", Stephen King também detestou a escalação de Shelley Duvall como "Wendy." King disse que ele via Wendy como uma loira do tipo ex-líder de torcida, que nunca havia tido problemas na vida, fazendo com que a sua experiência no hotel Overlook o máximo aterrorizante. Ele achou que Duvall era emocionalmente vulnerável demais, e parecia ter passado por vários problemas na vida, basicamente o exato oposto de como ele imaginou a personagem.

- O filme foi lançado nos EUA no 70° aniversário do ator Scatman Crothers.

- O papel de Lloyd, o Barman, originalmente seria interpretado por Harry Dean Stanton (que futuramente atuaria em duas adaptações de King, Christine e The Green Mile), que não pode aceitar devido a seu compromisso com as filmagens de Alien: O Oitavo Passageiro (1979).

- Scatman Crothers era um grande amigo de Jack Nicholson, quando ouvir falar sobre o papel de Halloran, Nicholson falou para Kubrick o contratar.

- Os dois veículos de neve no filme são um Activ Fischer VW Powered 4 Speed Snow-Trak (conhecido como "SnowCat") e um Thiokol Imp Snow-Cat (em que Wendy e Danny escapam).

- Durante uma entrevista ao programa inglês The 100 Greatest Scary Moments, Shelley Duvall revelou que devido a seu papel requisitar que ela ficasse constantemente num estado de histeria, ela eventualmente não conseguia mais jorrar lágrimas por chorar tão forte. Pra cuidar disso, ela trazia consigo garrafas de água todas as vezes no estúdio para se manter hidratada.

- A imagem das duas meninas no corredor foi inspirada pela fotografia "Identical Twins, Roselle, New Jersey, 1967" de Diane Arbus.

- Primeiro filme de Manning Redwood.

- Aproximadamente 5.000 pessoas audicionaram para o papel de Danny num período de seis meses. As entrevistas ocorreram em Chicago, Denver e Cincinnati pelo assistente de Stanley Kubrick, Leon Vitali e sua esposa, Kersti. Foi pedido aos pequenos atores que fossem mandadas fotos deles mesmos, e das fotografias, foi feita uma lista dos meninos que tinham o semblante ideal para o papel, que foram chamados para fazer uma entrevista. Vitali então faria os meninos fazerem uma pequena improvisação em frente à câmera, e Kubrick a veria depois, gradualmente riscando os nomes da lista, até chegar a um só.

- De acordo com a revista Variety, o filme levou 200 dias pra ser filmado. Entretanto, de acordo com o editor assistente Gordon Stainforth, levou muito mais, quase um ano. As filmagens só deveriam ter 17 semanas, mas acabou tomando 51. Por causa que o filme demorou tanto, Reds de Warren Beatty (1981) e Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida de Steven Spielberg (1981) foram ambos postos na geladeira, já que ambos esperavam pra serem gravados nos estúdios Elstree.

- Quando o inventor/operador da Steadicam Garrett Brown foi contratado para este filme, asseguraram a ele que as filmagens não levariam mais do que seis meses, pois ele teria que voltar aos EUA em seis meses para filmar Rocky II: A Revanche (1979). Seis meses depois, com menos da metade do filme feito, e por vários meses, Brown trabalhava uma semana na Inglaterra gravando "O Iluminado," e uma semana na Filadélfia, trabalhando em "Rocky," viajando de Concorde todo Domingo.

- Para assegurar a leveza da abertura, o cameraman Greg MacGillivray botou uma câmera Arriflex em frente do helicóptero, então balançou as hélices para remover as vibrações. Até a tomada em que a câmera desce atrás do carro, o ultrapassa e segue em frente é feito via helicóptero.

- A idéia de Danny Lloyd mexer seu dedo enquanto falava com Tony é de sua própria autoria; ele fez isso espontaneamente durante sua primeira audição.

- Para as cenas em que podemos ouvir Jack datilografando, mas não ver o que ele está datilografando, Kubrick gravou o som de um datilógrafo que realmente escrevia "All work and no play makes Jack a dull boy". Alguns dizem que cada tecla da máquina soa diferente, e Kubrick queria autenticidade, então ele insistiu que as mesmas palavras deveriam ser datilografadas.

- A única tomada no filme não feita in-camera foi o lento zoom no modelo do labirinto, com as pequenas figuras de Danny e Wendy andando pelo centro. Para conseguir a tomada, um modelo do labirinto foi filmado à seis pés acima. Então a pequena seção central do labirinto foi construída numa escala próxima a de um apartamento. Os atores Shelley Duvall e Danny Lloyd andaram para a parte central, enquanto os câmeras os filmavam de cima. As duas tomadas foram simplesmente compostas juntas para dar o efeito visto.

- A cena da bola de tênis rolando em direção aos brinquedos de Danny levou 50 tomadas para ser acertada.

- A cena de Hallorann se aproximando do hotel no veículo de neve foi gravada realmente com neve caindo próximo do hotel Timberline em Oregon.

- A cena perto do fim do filme, onde Wendy sobe as escadarias levando uma faca levou 35 tomadas; o eqiuvalente a uma subida até o topo do Empire State Building.

- A foto de 1921 no fim do filme é genuína, apenas houve a montagem da cabeça de Jack Nicholson no corpo de outro homem. Stanley Kubrick originalmente planejou usar extras e tirar a foto ele mesmo, mas percebeu que não conseguia fazer parecer melhor do que a foto de verdade.

- Apesar de receber críticas negativas no lançamento, este filme é considerado um dos melhores filmes de horro já feito. Em 2001, ganhou a 29° posição na lista American Film Institute "100 Years...100 Thrills". Em 2003, Jack Torrance foi nomeado o 25° maior vilão na mesma lista. Foi nomeado o mais assustador filme de todos os tempos pelo Channel 4 em 2003, e Total Film o elegeu o 5° mais assustador filme em 2005. Bravo TV o colocou em 6° em sua lista dos 100 Mias Assustadores Momentos do Cinema em 2005. Em adição, os críticos Kim Newman e Jonathan Romney colocaram o filme em sua lista dos dez melhores de todos os tempos para a enquete "2002 Sight and Sound".

- Lloyd (Joe Turkel) e Grady (Philip Stone) não piscam uma vez sequer no filme inteiro.

- Jack menciona Portland, Maine para Lloyd no bar. Portland, Maine foi onde Stephen King cresceu.

- Apesar da pressão que Stanley Kubrick jogava em todos, Jack Nicholson admitiu ter uma boa relação de trabalho com ele. Foi com Shelley Duvall que ele foi um diretor completamente diferente. Ele pegou no pé dela mais do que no de qualquer um, como visto nos documentários Making 'The Shining' (1980) e Stanley Kubrick: A Life in Pictures (2001). Ele realmente perdia a cabeça com ela, a ponto de dizer que ela estava fazendo todos no set perderem tempo. Ela depois refletiu que ele provavelmente a estava pressionado aos limites para tirar o melhor dela, e que ela não trocaria essa experiência por nada - mas isso não foi uma coisa que ela quisesse jamais repetir.

- James Mason pode ser visto visitando os sets de O Iluminado (1980) no documentário de Vivian Kubrick para TV Making 'The Shining' (1980). Stanley Kubrick não permitia visitantes no set com freqüência, mas fez uma exceção com Mason, que interpretou memoravelmente Humbert Humbert para Kubrick em Lolita (1962).

- Stephen King não sabia que "redrum" escrito ao contrário significava "murder" (assassinato) até que ele escreveu a palavra. Ele adorou as várias conotações da palavra.

- Wendy gira o bastão de beisebol 41 vezes.

- De acordo com Shelley Duvall a infame cena do "Heere's Johnny!" levou 3 dias para ser filmada, e 60 portas destruídas a machadadas para ser completada.

- No comentário do DVD do Making 'The Shining' (1980), Vivian Kubrick revela que Shelley Duvall não recebeu qualquer simpatia por ninguém no set. Essa aparentemente foi a tática de Stanley Kubrick para fazê-la se sentir totalmente amargurada. Isto fica evidente no documentário quando ele fala a Vivian, "Não simpatize com Shelley." Kubrick então vai falar com Duvall, "Isso não vai ajudar."

- Stanley Kubrick envisionou Shelley Duvall como sua mais tímida, versão dependente de Wendy Torrance desde o começo. Porém, Jack Nicholson depois de ler a novela, quis que Jessica Lange interpretasse Wendy, e até a recomendou para Kubrick, achando que ela batia com a versão de Stephen King da personagem. Depois de explicar as mudanças que ele tinha feito, Kubrick o convenceu que Duvall era a escolha correta, pois ela batia melhor com a aparência emocionalmente frágil da Wendy que ele tinha em mente. Anos depois, Nicholson falou à revista Empire que ele achou que Duvall havia sido fantástica e disse que o trabalho dela no filme foi simplesmente, "o mais exaustante e difícil trabalho já feito por um ator que eu já vi na vida."

- O filme foi feito no mesmo estúdio que Star Wars: Episódio V - O Império Contra-Ataca (1980). De fato, muita da neve falsa usada no filme foi usada na cena da batalha em Hoth. Stephen King visitou os sets de ambos os filmes, e conheceu o diretor Irvin Kershner. Mais tarde isso se tornou base para seu outro livro "It" (A Coisa). Kirshner foi apelidado de "Kersh," e dirigia o primeiro filme de Star Wars que mostrava Yoda. No livro, A Coisa, há uma personagem chamada Sra. Kersh, que King descreve como "uma mulher que parecia ter a voz de Yoda quando abria a boca".

- As cenas emprestadas para Blade Runner: O Caçador de Andróides (1982) não foi a única conexão entre ele e O Iluminado. O ator Joe Turkel que faz Lloyd (o barman que serve Jack), também fez o Dr. Eldon Tyrell em Blade Runner: O Caçador de Andróides (1982).

- A doutora (Anne Jackson) pergunta à Danny se ele sentiu o cheiro de alguma coisa engraçada antes de desmaiar. Esta é uma referência a um detalhe no livro, onde Halloran diz a Danny que ele sempre sente um forte aroma de laranjas, quand ele "se ilumina".


CURIOSIDADES COM SPOILERS


-  Kubrick originalmente quis aproximadamente 70 tomadas para a cena onde Halloran (Scatman Crothers) é morto por Jack Torrance, mas Jack Nicholson falou para Kubrick pegar leve com o setentista Crothers e parar depois de 40. Em certo ponto durante as filmagens, Crothers ficou tão exasperado com o notório estilo compulsivo de tomadas excessivas que ele caiu no choro, e perguntou "O que você quer, Sr. Kubrick?"

- Marga registrada do diretor: [banheiro] Wendy se esconde em um durante o ataque de Jack com o machado.

 - Danny fala "Redrum" 43 vezes antes de sua mãe acordá-lo e Jack começar a arrombar o quarto.

- Só há um assassinato visto no filme inteiro.


TRAILER


 

Criar um Site Grátis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net